Quem somos

Por trás da ideia, pessoas

O Eu Comum é o resultado de anos de trabalho em buscas individuais e de muitas histórias ouvidas e vividas por pessoas que compartilham de um mesmo propósito: o de conectar ideias, causas e iniciativas que contribuam para a transformação individual, social e para o progresso da humanidade.

Propomos vivas incursões pelos principais aspectos da natureza humana, com olhares atentos e mentes abertas para o novo. Desejamos contribuir para a construção de um mundo mais humanizado e fraterno, conhecedor de si e inclusivo, onde as expressões individuais sejam incorporadas ao inconsciente coletivo como manifestações genuínas do ser.

Investimos, especialmente, no indivíduo, porque ele é a base que repercutirá em qualquer movimento de transformação de maior expressividade. Queremos dar voz a temas que foram silenciados e marginalizados em meio a inúmeros equívocos históricos e deturpações dogmáticas, em grande parte consolidadas pela concentração dos saberes.

Queremos transformar inspirando novas formas de conhecer o mundo, confiando na força renovadora que transmuta e expande consciências. Acreditamos na força do diálogo. Por isso, adotamos múltiplas referências teóricas, acomodando este núcleo em um ambiente democrático, onde todo conhecimento é relevante para a construção de novos caminhos possíveis.

Idealizadoras

Onde tudo começou

Este projeto foi idealizado pelas sócias Ana Furginelli e Carla de Paula, que assentaram os primeiros tijolos para erguer um núcleo de personalidade inclusiva e progressista, dedicado ao fomento de ações e pesquisas orientadas por um pensamento sistêmico e integral, com olhares voltados para o desenvolvimento humano e consciencial.

O Eu comum não é composto por personalidades públicas nem dispôs de verbas externas para financiar seus movimentos iniciais, por isso, também fazem parte do nosso escopo as ações geradoras de renda e a busca de incentivos que viabilizem a realização de projetos de amplo alcance, o incentivo a outras iniciativas de valor e a dedicação integral de seus integrantes. O Eu Comum se enquadra no setor 2.5, com fins lucrativos e objetivos sociais inclusivos.

Consciência Integral